A “Bolsa Social” da Escola Brasileira de Direitos das Mulheres consiste em uma ação afirmativa, voltada para pessoas negras, indígenas, LGBTQIA+ e de baixa renda, e são concedidas a uma quantidade máxima de pessoas equivalente a 20% das pessoas matriculadas no primeiro lote de cada curso. Assim, se o Curso tiver 100 pessoas inscritas, até 20 outras mulheres serão bolsistas.

 

As candidaturas apresentadas são analisadas pela Diretoria da Escola em conformidade com a perspectiva interseccional, inclusiva e atenta aos mecanismos de superação de desigualdades.

 

Aquelas alunas que se identifiquem com pelo menos um dos critérios definidos recebem, dentro do número de bolsas disponíveis, uma bolsa equivalente a 20% de desconto. Dentre as candidatas que pertençam ou se identifiquem com a totalidade dos critérios, haverá o sorteio de uma bolsa de 100% (integral).

 

As candidatas que preencham um dos requisitos acima referidos (baixa renda, negras, indígenas e LGBTQI+) e que sejam associadas à EBDM recebem o total de 40% de desconto.

 

Quando o número de candidaturas extrapolar o número máximo de bolsas a ser concedido em cada curso, os critérios de desempate são:

 

a) militância prévia na área;

b) representatividade regional;

c) anterioridade da data de solicitação

 

Critérios de concessão de bolsas na EBDM:

1. Baixa renda

2. Mulheres negras e indígenas

3. LGBTQI+

 

Critérios de desempate (caso o número máximo de candidaturas extrapole o número máximo de de bolsas):

1. Militância na área

2. Representatividade regional

3. Data da solicitação